Bons úteros também geram maus filhos


Relato sobre manifestação do movimento #EuSouHetero em frente à Central do Brasil – RJ (estação terminal ferroviária).

No início da tarde desta segunda-feira, 16 de Maio de 2011, o governador do estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, lançou um programa de apoio ao homossexualismo, pretensamente contra a “homofobia” chamado “Rio sem homofobia”. [1] [2]
Reunindo-se com diversos grupos simpatizantes, e ativistas pró-homossexualismo, o governador citou medidas (que ainda não consegui saber quais serão) para apoiar a causa.

Quando saí da estação Central do trem hoje pela manhã, notei a preparação de arranjos de balões infláveis multicoloridos. Voltei ao meio-dia e confirmei a manifestação. Inclusive já havia um homem vestido de mulher, com roupa roxa, perambulando próximo à mesa que além de contar com listas de presença na palestra do governador, distribuía dois cartões tipo cartão-postal: um sobre o combate à transmissão da AIDS e outro à favor da “livre opção sexual”.

Corri para avisar via twitter àqueles que estão do lado certo e apoiando a sociedade contra a afronta moral dos homossexuais, peguei umas 5 ou 6 folhas de ofício e logo escrevi cartazes de manifesto para voltar ao local.
Os cartazes disseram:

ABAIXO!!!
PLC 122
KIT-GAY

e

CONTRA
DITATURA GAY!!!
#EuSouHetero


E lá pelas 13hs comecei o manifesto solitário, ostentando impavidamente o cartaz de dois lados, girando-o periodicamente no limite entre a calçada e o pátio da Central do Brasil, de frente para a saída da conferência.
Logo assim que cheguei e levantei o cartaz, um rapaz se aproximou, leu de perto e disse: “Ah.. achei que não ia aparecer ninguém.” e logo eu me animei, pensando que o aviso urgente e em cima da hora tinha atingido o objetivo. perguntei-o se tinha vindo por causa do twitter, e ele disse que não. Continuou andando e se juntou à mesa citada anteriormente.

Gradativamente, muitas pessoas foram se aproximando, ou para ver quem estava saindo, ou por causa do mirrado cartaz que este que vos escreve empunhava. Conversei rapidamente com 2 homens que aprovavam minha manifestação. Depois de alguns minutos, após participantes da palestra passarem por mim jogando piadas e reprovações, ganhei um pouco mais de apoio, e pude “palestrar” a respeito das ameaças do gayzismo, e a opinião foi tão bem recebida que aproveitei para distribuir alguns dos cartazes que havia levado de reserva, caso o primeiro sofresse alguma espécie de atentado (como de fato ocorreu, vide mais abaixo).
Passado mais algum tempo, após muitas fotos serem tiradas de mim empunhando o cartaz (com minha contribuição, girando-o para registro de ambas as mensagens) um repórter de rádio pediu para coletar um depoimento meu. Não estou totalmente certo, mas penso que tenha sido da rádio BandNews FM; sei que não foi ao vivo.

De repente, reuniu-se um grupo de travestis de rua atrás dos demais que acompanhavam o evento, e começaram a escamotear, dizendo que eu pretendia “aparecer”, que “queria ser filmado”. A esta altura, já haviam dois rapazes e uma moça à minha direita, para quem eu havia explicado o objetivo da PLC122 e do kit-gay. Uma outra senhora, à minha esquerda, confirmou que na escola da filha dela o kit-gay já havia chegado. Novamente, pela atenção que eu precisava ter ao meu redor, para evitar algum tipo de ataque físico, não pude perguntá-la o nome da escola.
Nisso, os travestis, atrás dos demais, passaram a conversar entre si sobre um dos rapazes que estava à minha direita , que possuia porte atlético. E, de repente, um deles, fez chacota do cartaz, dizendo que eu deveria ter ao menos investido mais, em comprar material decente para fazer o cartaz. Quando eu me virei, ele começou a se alterar, dizendo: “você é um merda também!”. Eu perguntei quem mais o seria. E ele foi avançando, naquele passo “ameaçador” de quem quer ser empurrado para começar uma briga, espumando e cuspindo, berrando que eu não tinha que estar ali, que devia ser preso, no melhor estilo “vai encarar?”. Argumentei com toda a calma que pude, e quando ele se calou, me virei. Nisso ele aproveitou para puxar o cartaz, que rasgou um pedaço.
Felizmente, como havia dado outro cartaz pra um homem, ele devolveu-me para que eu continuasse o manifesto.

Depois disso, um outro gay também debateu. Afirmou que é errado ser contra o homossexualismo, e puxou a “cartada” falaciosa das estatísticas:
Gay: Sabe quantos homossexuais são assasinados todos os anos?
Bruno: E você sabe quantos desses são assassinados pelo próprio parceiro homossexual?
Gay: Hã?… ué, tem isso?

No fim, um outro grupo de gays se aproximou e começou a argumentar e debater pacificamente, dizendo que eu estava errado por me manifestar. Um deles quis conversar e dizer que não é porque os “pais” são gays que os filhos irão se tornar. Disse que tinha um filho não-gay. Quis alegar que existe uma predisposição biológica para se tornar gay, mas não foi muito à frente no argumento. Mudou para o outro argumento falacioso das espécies animais com comportamento homossexual. Aí, por eu ter dito: “e você vai nivelar pelos animais?” o gay do diálogo acima se uniu pra dizer: “… todos são animais, mais alguns tem o cérebro desse tamaninho (gesto de escala reduzida)”.

Um outro gay foi buscar um travesti para dar um beijo na minha frente. Depois que eles se afastaram um pouco (mas ficando na minha frente), este mesmo “apaixonado” sussurou entre os seus: “…é, ele tinha que ser estuprado.”
Quando eu pedi que ele repetisse o que disse, desconversou, sarcasticamente.
O gay que se disse pai (que era do mesmo grupinho), prestou mais atenção ao cartaz, e comentou com os seus: “O que que é esse negócio de PLC122 ?”
Pois é. Lamentável…

Por volta das 14:15, como o governador já devia ter ido embora, voltei ao escritório, para trazer esta reportagem.
Caros, a situação está tal como vemos por causa de nossa omissão. Por termos subestimado a influência que os gays teriam na sociedade, especialmente na mídia.
Portanto, é mais do que hora de nos manifestarmos e desmascararmos esse movimento que pretende destruir a família, que ataca a moral humana e ofende a fé cristã.

Não nos submetamos à Ditadura Gay!

Participe, enviando e-mail para todos os senadores responsáveis por votar a PLC 122 [3].
Debata entre os seus, argumentando e apresentando as informações dos bastidores. Saiba mais a respeito aqui: [4]

Referências:

[1] http://g1.globo.com/brasil/noticia/2011/05/sergio-cabral-lanca-campanha-rio-sem-homofobia.html
[2] http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2011/05/cabral-diz-que-policiais-e-bombeiros-podem-ir-uniformizados-parada-gay.html
[3] http://pastebin.com/MPKCLDva
[4] http://fenasp.com/site/

Anúncios

9 pensamentos sobre “Bons úteros também geram maus filhos

  1. Este movimento é puramente político economico, opção sexual é uma coisa, isntituição de uma nova espécie é que não desce na goela de ninguém.

  2. Quero parabeniza-lo pela iniciativa e ser mais um colaborador dets causa. Quero também deixar claro que não tenho nada contra o homossexualismo. Sou contra a divulgação do homossexualismo como um ato normal, sou contra a banalização do homossexualismo. Sou hetero, e percebo que hoje, quem se diz contra o homossexualismo, automaticamente é julgado como homofóbico. Não sou homofóbico, respeito os gays, tenho amigos gays, mas não é por isso que tenho que achar normal essa manifestação. Em uma conversa informal com o pessoal do trabalho, tivemos uma conclusão. Daqui a pouco quando vc estiver com um grupo de amigos, com sua namorada…vai ser estranho vc ser heterossexual…as pessoas vão dizer: Jura que você é casado com uma mulher… Caramba você é estranho em ser heterossexual…Resumindo, se continuarmos com essa divulgação que em ser homossexual é ser totalmente normal. Estaremos exterminando e descriminando as pessoas que teêm a opção de ser heterossexual. Obrigado e tem o meu apoio total .

    • Seja bem-vindo ao blog, Igor!
      Aproveitando o teu gancho, reafirmo que sou contra o homossexualismo, mas ratifico que não repudio os homossexuais. A conduta, justamente por ser uma OPÇÃO, por ser um comportamento inegavelmente desordenado e antinatural, pode ser revertida, pelo bem da salvação destas pessoas.

  3. Salutationis!

    Realmente você está de parabéns pelo ato!

    Tudo o que aconteceu lá retrata o absurdo e a sujeira do movimento gay: a ignorância dos militantes sobre PLC 122, sobre os assassinatos cometidos pelos próprios parceiros gays, sobre o “kit-gay”, sobre a associação de militantes gays famosos com a pedofilia; a tentativa de rasgar o cartaz; a insinuação de que você devia ser estuprado; a tentativa de censura (“você não devia estar aqui”); a affirmative action tentando taxar de “desrespeito” e “provocação” uma manifestação legítima e pacífica; o beijo gay forçado que é um perfeito recurso à baixaria desesperada, etc.

    Um frase que tem sido muito repetida no Twitter poe esses dias, sobre este mesmo assunto, é a pura verdade: Para o mal triunfar, basta que os bons se calem.

    Pax et Salutis

  4. Bruno,
    Li algumas matérias no seu blog e fiquei muito bem impressionado. Parabéns. Você conhece muito bem a doutrina católica. Conhece também o perigo que representa o PLC 122. Fiquei admirado com sua coragem. Talvez da próxima vez você não tenha que protestar sozinho…
    Lamento que os nossos bispos católicos não estejam, como lhes caberia, na linha de frente na resistência à ditadura Gay (PLC 122, STF, III Plano de Direitos Humanos)e deixem esse honroso posto aos nossos irmãos separados.
    João Gabriel Barbedo Marques

    • Obrigado pela visita, João.
      Felizmente, a luta está gerando frutos e se mostrando cada dia mais válida. A despeito do que a grande mídia procura mostrar, a sociedade ainda é contra o homossexualismo. Não está de todo perdida.
      E os casos que podem nos manter esperançosos, como o recente caso de um juiz que anulou a união-gay mesmo após a sentença do STF: http://g1.globo.com/brasil/noticia/2011/06/juiz-anula-contrato-de-uniao-estavel-entre-homossexuais.html deve ser levado a conhecimento para que nossos irmãos em Cristo sejam confirmados e continuem a campanha.
      Outra confirmação é a enquete ainda ativa na página gay do portal UOL, que hoje estava contando 61,76% de votos CONTRA a criminalização da “homofobia”: http://t.co/fSmU4v8

      Até a próxima! Fique com Deus.

  5. Pingback: O Legado d'O Andarilho › Aborto não é necessário

  6. Pingback: Aborto não é necessário | O Legado d'O Andarilho

  7. Pingback: Resposta pública a Marcelo G | O Legado d'O Andarilho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s