O berro feminazi denunciado por uma voz legitimamente feminina


Segue o relato de uma jovem católica carioca sobre o infeliz acontecimento que envolveu a Igreja Católica involuntariamente na deplorável “marcha das vadias” no último dia 26. É importante ver o posicionamento de uma mulher, provando que as mulheres que realmente prezam sua dignidade, não aceitam ser representadas por estas vadias senhoras mulher-macho e principalmente o desrespeito e efeito negativo, a agressão psicológica sofrida pelas crianças que acabaram presenciando aquele triste episódio, fato pouco noticiado pela grande mídia.
O ZELO DA TUA CASA ME DEVORA: 
CONTRA A MARCHA OCORRIDA NO DIA 26 DE MAIO


       Há uma semana, dia 26 de maio, aconteceu no Rio de Janeiro a “Marcha das Vadias”. Muito se comentou sobre o assunto e pouco se expôs sobre uma parte muito importante da verdade ocorrida no atentado contra a nossa Igreja.
       Às 16h, um grupo de 300 mulheres invadiu a Missa das Crianças da Igreja Nossa Senhora de Copacabana, durante a Homilia. Uma dessas manifestantes estava seminua e gritava palavrões na frente dos fiéis, sendo necessário ao Padre celebrante chamar a polícia e esconder as crianças na sacristia para que não presenciassem mais aquela cena. Os pais foram tentar  impedir a entrada das manifestantes no templo, para que este não fosse destruído, pois na fúria das “vadias” havia energia e pedras de sobra para tal feito. A polícia, para conseguir dominá-las, precisou utilizar spray de pimenta.

       Um movimento que se esconde sobre a máscara – pois há muita sujeira debaixo dos panos – de ser “contra a violência à mulher” invade uma Igreja? Perturba a Missa das Crianças gritando palavrões em alto e bom som? Viola a Constituição Federal, num ato criminoso previsto no art. 5, inciso VI? Que movimento é este?

      As crianças, que participaram da Missa e que deveriam estar hoje, às 16h, na Igreja, estão traumatizadas. São pequeninos que não entendem porque, do nada, surgem pessoas e profanam o lugar sagrado em que você se encontra. Anjinhos que se envolvem em coroações a Nossa Senhora, que estão iniciando a sua caminhada nas catequeses. Alguém pensou neles? Um movimento tem este direito?

      Tudo o que foi falado sobre esta marcha (que acontecia simultaneamente em outros estados), além do feminismo e da cristofobia evidentes e da invasão (a pior parte), abre uma grande brecha para que estas mulheres sejam punidas judicialmente. Mas, infelizmente, esta parte não cabe a nós. Podemos e devemos denunciar e fazer a nossa parte, mas precisamos entender que “não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal espalhadas nos ares”. (Ef 6,12)

       Realizar isto nos permite entrar em combate espiritual, que move o coração do Senhor e permite que muito seja alcançado e modificado. A Igreja é Mãe, e, como filhos e combatentes, é nosso dever olhar para “as cananeias sem fé” que aparecem por aí. Com um pouquinho de fé, estas mulheres podem voltar à casa do Pai e lutar ao nosso lado, quem sabe?
       Esta marcha foi um ato profano, intolerante e contra todo o respeito ao sagrado, mas a Igreja sente por essas mulheres um profundo amor e compaixão e as convida a se reconciliar com a sua alma feminina, voltar para o projeto de Deus em suas vidas e sair desta atitude de revolta que não somente as destrói, mas as nossas famílias também. 

       Fica o convite, mas também o alerta, de que não vamos parar de lutar e defender a casa de Nosso Pai: É que o zelo de vossa casa me consumiu, e os insultos dos que vos ultrajam caíram sobre mim.”Sl 68, 10 (Cf Jo 2, 17)

Autora: Alexandra Gurgel
Jornalista em formação pela PUC – Rio

Email: alexandragurgel@gmail.com
Twitter: @Alexandragurgel
Facebook: /alexandragurgel
Blog: http://www.alexandrismo.com/
(gentilmente cedido pelo blog Filho da Igreja: http://filhodaigreja.blogspot.com.br)
Anúncios

9 pensamentos sobre “O berro feminazi denunciado por uma voz legitimamente feminina

  1. Salutationis!
    Muitas mulheres cristãs ainda não entenderam: Não há espaço para o feminismo no coração de uma mulher cristã! O VERDADEIRO FEMINISMO É ESTE QUE FOI MOSTRADO DIA 26!!!
    Há meio século este movimento diabólico vem tentando convencer nossas mulheres de que eles devem se sentir mais realizadas expondo seus corpos como prostitutas, matando seus bebês ainda no ventre e deixando seus filhos em casa com estranhos para trabalhar fora! E agora, com essa marcha das prostitutas estamos vendo exatamente aonde o movimento está tentando levá-las…
    Quam apóia coisas do tipo “Pastoral da Mulher”, “Lei Maria da Penha”, “vagões exclusivos para mulheres nos trens”, está na verdade apoiando este tipo de algazarra pornográfica, este crime de ódio que foi cometido no último dia 26.
    Todos precisamos entender que estamos numa guerra cultural, onde tentar parecer respeitável e polido aos olhos do adversário é dar a ele a vantagem de lutar em seu próprio território. Não há que se ter tolerância com movimentos que querem infundir nas mulheres o orgulho de serem chamadas de prostitutas!
    Pax et Salutis

  2. Uma verdadeira insanidade, como podem exigir respeito, se não se dão o mínimo de respeito! Não se respeitam e não respeitam crianças e o espaço de culto a Deus. Por favor, sejam mais criativas e protestem de uma forma nova e civilizada, esse negócio de copiar a Europa e sair de peitos de fora não pega, suja a imagem da mulher verdadeira.

    Abraços aos irmãos que defendem o bom senso e a legalidade do protesto pacífico!

  3. Tão insano quanto elas é achar que nos mulheres nascemos para sermos escravas dos homens.Um sujeito alegar que a lei Maria da penha,que luta contra esta violência horrenda que vivenciamos é algo diabólico,é “algazarra pornográfica”,assim como a Pastoral da Mulher,não nos considera como seres-humanos,o que é completamnete misógino e contrastante com a mentalidade cristã.Lamento que um sujeito desses se considere justo,se acha que metadade da humanidade merece ser tratada menos que um animal.Ter direitos humanos não tem nada de biabólico meu caro,ou vc gostaria de ser restringido de todas as formas possíveis na sua vida? Empatia e solidariedade cristã zero conosco.
    A marcha em si: o que um bando de vadias tem a ver com a defesa dos nosso direitos humanos? você parece expressar ódio contra nossa autonomia em si e não contra feministas loucas.
    lamentável.

    • Boa noite, Lourdes.
      Não há no texto, nos comentários e nem e parte alguma deste blog qualquer insinuação de que mulheres “nascem para ser escravas dos homens”. Isso veio com a sua cabeça.
      Você se engana ao pensar que a lei “Maria da Penha” luta contra a violência que as mulheres sofrem. Essa lei é um dispositivo de punição para casos específicos de violência, ou seja, para atos já cometidos. Esse é o ponto importante: manifestações como a marcha das vadias não colabora com a reeducação da sociedade, e absoluto. E o problema das agressões é um defeito da educação, da polidez dos homens. Abuso de força, covardia, se quiser.
      A violência praticada contra as mulheres é uma expressão desse desrespeito mesmo que você aponta, que rebaixa a dignidade delas a um patamar subhumano. Contudo, incentivar mulheres a reagir de maneira negativa, exibindo seus corpos como a mais vil prostituta, é tão maligno quanto. Esse é o ponto do artigo. Em especial porque algumas mulheres, liderança desse movimento feminista, aproveitaram a ocasião de algazarra para atacar a Igreja, que definitivamente representa a justa defesa e proteção que elas fingem querer.

      E para te explicar melhor o que o Captare disse: diabólico é o feminismo. A lei “Maria da Penha”, os vagões exclusivos para mulheres são só algumas das bandeiras que elas agitam, afim de fazer mulheres incautas como você lhes darem atenção e valor. Mas por trás de uma máscara de cuidados, o que o feminismo quer é transformar mulheres em animais orgulhosos de odiar homens e outras mulheres que ousarem dispensar seus serviços. Assim, quem aprova os projetinhos pestilentos sugeridos pelo feminismo dá força para que esse movimento avance nos seus propósitos de doutrinar mulheres a serem assassinas de seus nascituros e trabalharem pela destruição da família e da sociedade como a conhecemos, que depende dessa estrutura fundamental.

      Nós é que devemos te perguntar: o que um bando de vadias tem a ver com a mulher que tem a noção sã da sua dignidade? Nada, não é? E ainda assim você tenta desviar a crítica a elas, como se absolvesse seus métodos.

    • Prezada Lourdes, Viva Cristo Rei!

      O Andarilho tem razão: de onde raios você tirou que alguém aqui defende a escravidão feminina??? Das duas uma: ou você precisa voltar para o ensino fundamental para aprender a interpretar aquilo que lê, ou as feministas fizeram um excelente trabalho te doutrinando. Pois é típico da mentalidade estreita e preconceituosa das feministas achar que alguém que critica absurdos como a Lei Maria da Penha ou a Marcha das Prostitutas só o faz porque acha que as mulheres deveriam ser escravas. É um salto enorme entre afirmar uma coisa e outra! Muitas mulheres não conseguem nem mesmo atinar para diferenças tão óbvias e esta é a grande prova do estrago que a ideologia feminista provocou na mentalidade das mulheres de hoje em dia: elas são levadas a dizer disparates como estes movidos pelo ódio e nem percebem o mico que estão pagando.

      Então você acha que o movimento feminista existe para “lutar pelos direitos humanos das mulheres”? Quanta ingenuidade! Provavelmente também acha que a “marcha das prostitutas” foi um simples exagero, de algumas mulheres um pouco mais revoltadas porque – coitadas! – com o que elas sofrem nessa “sociedade machista”, algumas delas acabam surtando, não é mesmo? Ora, caia na real e vá estudar as verdadeiras origens e ligações do movimento feminista, sua intrínseca relação com o movimento abortista, com seitas pagãs que pregam a supremacia feminina, seu riquíssimo financiamento por fundações multimilionárias como Ford e Rockfeller, e saia do mundo de fantasias da propaganda ideológica feminista! Documentação é o que não falta, falta é interesse em estudar.

      Quando eu falei de “algazarra pornográfica”, me referia bem especificamente à “marcha das vagabundas”, ou você vai dizer que mostrar os peitos para crianças, ofender famílias e fazer arruaça faz parte da rotina de mulheres decentes e ordeiras? Tá certo que toda a farra esquerdista financiada ou com dinheiro das fundações multimilionárias, ou pior com dinheiro público, e que acabam resultando em absurdos que segregam os homens e dividem a sociedade em várias classes baseadas no ressentimento, como a Lei Maria da Penha ou o Vagão Feminino da Supervia, tudo isso se assemelha figuradamente a uma “algazarra pornográfica”, mas não era bem isso que eu tinha em mente. Meu alvo com aquela expressão era o crime de ódio cometido por aquelas lésbicas muxibentas mesmo. Mas se você não consegue considerar diabólico que mulheres adultas mostrem suas partes íntimas para crianças gritando ensandecidas por causa de um mero propósito político, ou que dispositivos legais dividam a sociedade em classes ressentidas umas para com as outras, sejam essas classes homens-mulheres, brancos-negros, heterossexuais-homossexuais, etc., volto a insistir, a doutrinação que você sofreu do movimento feminista te fez perder completamente o senso das proporções, a ponto de você não perceber o que são realmente ações motivadas pelo ódio.

      Que existem mulheres que sofrem violência doméstica e que isto seja deplorável, ninguém aqui é louco de negar! Mas a diferença entre as pessoas adultas e os adolescentes revoltadinhos iludidos por ideologias é que as pessoas adultas sabem que não se conserta um erro cometendo outro erro. E sem dúvida, as políticas de segregação pregadas pelo movimento feminista são erros muito piores do que estes absurdos que elas alegam combater.

      Estude, criança.

      Pax et Bonvm

    • A Lourdes reparou que a autorA do texto é… é… UMA MULHER??

      Lourdes, minha filha, volta para a aula de interpretação de texto. Ou, pior, os “ideais feministas” já se acomodaram do seu cérebro há muito. Infelizmente.

  4. Pingback: Mente vadia, oficina do diabo | O Legado d'O Andarilho

  5. Pingback: Mente vadia, oficina do diabo | Arautos da Cruz

  6. Pingback: Penetras bons de grito | O Legado d'O Andarilho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s