O bom é ser feliz e mais nada?


(Fonte: Gestando Arte - fb.com/ArtedeGerar)

(Fonte: Gestando Arte – fb.com/ArtedeGerar)

25/03 – Dia do Nascituro

Parabéns (literalmente adiantado) aos nascituros!

Todos querem ser felizes, não é? Essa máxima está, inclusive, diluída em toda a reivindicação pela liberação do aborto; tudo que se defende é que mulheres possam eliminar seus filhos, aliás, seus empecilhos para a obtenção de uma vida feliz, prazeirosa, plena.

Há poucos dias o Conselho Federal de Medicina Mortalidade (CFM) pronunciou-se favorável à despenalização do aborto até a décima segunda semana de gestação (final do terceiro mês). Com o cinismo característico dos carniceiros abortistas e o mesmo papo furado de sempre, o vendido órgão federal alega que “defende a manutenção do aborto como crime” muito embora esteja brigando para que, dentro desse período, se a gestante assim desejar, o ato seja considerado lícito.

É uma lástima. Antigamente os médicos pautavam-se pelo juramento de Hipócrates. Hoje a sua cartilha é a dos hipócritas. São tempos difíceis esses em que vivemos. O desafio da nossa geração é fazer o que é certo mesmo quando há leis que sugiram o contrário.

Mas voltemos ao tema da felicidade. Tragicamente a sociedade corre dia e noite o risco de confundir felicidade com prazer. Um menino sádico, endiabrado, pode sentir prazer ao torturar um gato. Uma pessoa vingativa qualquer pode sentir prazer, sentir-se realizada, ao obter sucesso atrapalhando/arruinando a vida de outrem.

Assim, a “felicidade” que uma mulher que luta pelo “direito” de eliminar seu filho busca, corresponde na verdade ao desejo egoísta de obter prazer às custas da morte de um outro. E pior: de um outro indefeso sob a sua intransferível responsabilidade.

Previsivelmente, um abortista lança mão do argumento de ser injustiça se obrigar uma mulher a carregar fardos pesados quando se lhe negam o aborto. Fardos como o de ter que devotar o resto da vida a um filho deficiente, problemático.

Caros leitores, como poderia dizer o ditado: contra monstros, não há argumentos. Combatamos a monstruosidade do hedonismo de nosso tempo gritando nos telhados a maravilha da verdadeira felicidade, fruto da devoção ao dom maior que nos é concedido: a vida!

Neste Dia do Nascituro, penso que não haja mensagem mais expressiva que a contida no vídeo a seguir. Que a felicidade perceptível na voz deste pai, nas fotos de sua família, seja a cura da doença de desumanização que uns poucos querem epidemia em nosso mundo.

***

(Fonte: Gestando Arte - fb.com/ArtedeGerar)

(Fonte: Gestando Arte – fb.com/ArtedeGerar)

Durante o fim de semana (dias 24 e 25 de Março) ocorrerão vários eventos comemorativos no estado do Rio de Janeiro. Confira alguns:

Magé
Dia 24 (domingo) de 14h às 20h
Praça da Prefeitura de Magé – Evento Externo
Panfletagem, coleta de assinaturas, divulgação do BSA e do Dia do Nascituro.

Rio de Janeiro
Dia 25 de março (segunda-feira), às 10 horas
Missa pela Vida na Igreja Nossa Senhora do Parto
Rua Rodrigo Silva, 7 – no Centro – tel, 2292-8892
Depois da missa haverá uma panfletagem, com a distribuição de 50 mil folhetos e coleta assinaturas para que um projeto de defesa da vida seja aprovado e que seja criada no Rio casas de apoio a vida.

Nilópolis
Dia 25 (segunda-feira) de 8h às 21h
Praça dos Estudantes (Av. Mirandela c/ João Pessoa) – Evento Externo
Panfletagem, coleta de assinaturas, divulgação do BSA e do Dia do Nascituro.

Dia_do_Nascituro


Veja também:

Debate sobre decisão do CFM entre Dra. Lenise Garcia e uma feminista

Médicos contra a vida

Bispo da CNBB diz que defesa do aborto é “criar mentalidade de violência”

Aborto não é necessário

Um pensamento sobre “O bom é ser feliz e mais nada?

  1. Viva Cristo Rei!

    O pior é que eu li em algum lugar, não lembro onde foi e por isso não posso saber se é verdade, mas para quem é médico deve ser facilmente verificável: os “conselheiros” do CFM não são eleitos pelos médicos do país, ou seja, tecnicamente o CFM não seria uma órgão “representativo”.

    Como um “conselho” pode não ser formado por membros eleitos? Para quê existe um Conselho Federal de Medicina se não para representar os médicos?

    Para complementar a leitura sobre o caso, recomendo aos leitores d’O Legado, o editorial da gazeta do povo, jornal que tem me surpreendido positivamente, por ter em seu corpo de articulistas membros isentos da opinião da “grande mídia”.

    http://www.gazetadopovo.com.br/opiniao/conteudo.phtml?tl=1&id=1355973&tit=Medicos-contra-a-vida

    Pax et Bonvm

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s