Presente de Gregório


equipe

Integrantes do grupo

Um dia tomei ciência de um grupo chamado “Porta dos Fundos”, que lançava esquetes de humor semanalmente (acho que 2x p/s). Tinham conteúdo engraçado, alguns atores já conhecidos e uma boa edição.

Certa vez tomaram como tema de um dos vídeos a seleção de casais animais para a Arca de Russell Crowe Noé (cf. Gn 6). Tinha graça! Um humor meio “Os Trapalhões”, onde Noé convencia uns bocós a ir buscar as feras perigosas, com toda aquela lábia mansa, tipo “vai lá… tá sussa….”.

logo“Porta dos Fundos” é muito popular. Conhecem aquele ditado, igualmente popular, “se melhorar estraga“? Pois é. Os atores e roteiristas do canal jamais tentaram explicitamente provar que Deus não existe, mas provaram uma hipótese ainda mais impossível de se demonstrar: a de que um profissional pode despencar na qualidade do seu serviço através – surpreendentemente! – da elevação dos seus esforços! Quanto mais

o “Porta dos Fundos” se dedica a fabricar humor, mais eles provocam indignação,  decepção e desagrado.

Eu sou cristão, sou católico. Sou também jovem e tenho senso de humor. Gosto de comédia (até cheguei a representar dois papéis cômicos no teatro). Deixei o “Porta dos Fundos” entrar na minha casa uma, duas, cinco vezes. Mas agora sei: aqueles vídeos do canal eram Cavalos de Tróia! Confeccionados sob medida para enganar, ludibriar, baixar as defesas de jovens como eu. Depois de aceitos, instalados, saltam dos vídeos os malditos Grego(rio)s para atacar minha fé, minha família, meus valores.

Agora, depois de tantas e seguidas esquetes de “humor” parodiando passagens, dogmas, doutrinas cristãs de forma tão meticulosamente planejadas, a ponto de casar com ou orbitar ao redor de datas comemorativas e momentos importantes do calendário católico, como os vídeos “Anunciação” (publicado em 20/03) – próximo da solene festa da Anunciação do Senhor –  e “Confissão” (publicado em 03/04) – agora durante a Quaresma, período de reflexão sobre os nossos pecados e penitência -, além da pertinácia de um dos seus destacados participantes, Gregório Duvivier, em discutir com o cardeal arcebispo de São Paulo, D. Odilo Scherer (após a publicação do vídeo “Especial de Natal”), resta evidente que “Porta dos Fundos” é um INIMIGO, que deve ser detido já na porta da frente.

cavalo-de-troia
Veja também:

Guerra cultural pelos fundos

Gregório Duvivier, um palhaço

Parem de achar que “reacionário” é ofensa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s