PCO – partido cunhado no ostracismo

Talvez porque eu apóie o candidato Everaldo Pereira, do PSC, à presidência, que é reconhecido como “partido nanico”, fico interessado pelos discursos de outros candidatos. Como já tenho opinião formada sobre os grandes nomes Aécio, Dilma e Marina, sobra um pouco de atenção para os menos potentes.

Peguei agora para ler a entrevista que o candidato Rui Costa Pimenta (PCO) deu ao portal G1. O chamariz foi a manchete “Rui Pimenta defende população armada para combater o crime“. De pronto, ecoei nas redes sociais:

PCO-comentario-oandarilho01-twitterLogo lembrei da decepção que o inventor da “causa operária”, Karl Marx teve, ao notar que o proletariado não se insurgiu contra os patrões, não comprou a briga, apesar de todo o encantador discurso da luta de classes, que Gramsci aperfeiçoou depois de comer umas bananas brasileiras. Como todo bom (bom?) brasileiro, Rui Pimenta trabalha para nos trazer o melhor da moda européia, com o atraso característico tupiniquim.

Na entrevista, o candidato fala que defende a criação de “milicias populares, em substituição à Polícia Militar, como forma de controlar o crime”. Hmm… Deveriam avisá-lo que o conceito de milícias populares já foi inventado e realizado: deram o nome de facções criminosas.

Sobre a estatização, o candidato disse: “Não concordamos com o mito de que a empresa estatal é ineficiente e a privada, eficiente.” – Pois bem, eu não concordo com o contrário. O que tem que olhar é se isso é um mito, mesmo.  Ainda afirmou Continuar lendo

Anúncios

ADI – ação direta de idiotização

igreja-estado-laicoComo alguns leitores já sabem, eu flerto com o universo das artes cênicas. Já me apresentei para público pagante algumas vezes, nos últimos 3 anos e pretendo avançar no meio profissional, na medida do possível.

Vez por outra recebo comunicados de certa forma interessantes por causa desse envolvimento. A classe artística é famosa também por sua inclinação ao envolvimento (geralmente inpropriado) com causas sociais e manifestações públicas diversas. Exemplos de comentários que fiz a respeito podem ser encontrados em postagens mais antigas aqui do blog, como o caso da Varinia Gouvea ou de uma passeata de maconheiros. Desta feita, o assunto é uma reação laicista à PEC 99/11 proposta pelo deputado João Campos (PSDB), que também me foi indicada, por uma colega atriz.

Para começar, a petição online hospedada no famigerado site Avaaz.org traz o seguinte título: “Diga não à PEC 99/11 que da à entidades religiosas o direito de interferir em leis federais.” (a cor rosa utilizada lá foi preservada aqui). Hmmm…. Deixem-me traduzir: o autor da petição está pedindo o seguinte: Diga não à PEC 99/11 que permite que instituições/organizações religiosas participem diretamente do processo democrático. Todo aquele rosa poderia ser resumido em: Vote aqui pelo silêncio dos religiosos.

Caro leitor, você já leu a definição de “Ação direta de inconstitucionalidade”? Este é o link com a definição oficial do STF: http://www.stf.jus.br/portal/glossario/verVerbete.asp?letra=A&id=124
Lá diz que a ADI é: Continuar lendo

Um outro sentido para islamofobia

Há duas presenças em marcante crescimento no mundo, hoje: a quantidade de conversões ao Islã na Europa e a quantidade de abusos/ridicularizações/provocações/ataques contra o patrimônio cultural cristão no Brasil.

O paralelo me é útil porque, à medida que a insatisfação vai tomando conta do povo cristão – com razão! -, vai também se solidificando um sentimento de que nós não estaríamos dando repostas a esses ataques à altura das retaliações muçulmanas.

E não temos que nos igualar mesmo!
O cristianismo é universal, é real e além do mais, fomos avisados desde o começo que perseguições ocorreriam, não? (Cf. Mt 5, 11-12).
Se fôssemos atirar um avião ou detonar um carro-bomba pra cada blasfêmia que se pronuncia contra nossos símbolos sagrados, eu digo: não haveria mais cristianismo no mundo, pois mataríamos não só os inimigos do Cristo, mas também os próprios fiéis. Nem os protestantes estariam mais por aí…

No mês de maio ocorreu o episódio do sacrílego comercial da marca de sandálias Melissa. Mas apesar de um grandecíssimo despróposito, o caso ficou mais marcado pela irresponsabilidade do administrador do imóvel.
Em setembro último, Continuar lendo

Quando o PSOL bater na janela do teu browser…

… lembra e vêeeeeeee-eee-êee  que o cristianismo e o socialismo são ANTAGÔNICOS!!!

Hora da história em quadrinhos! Os amiguinhos do PSOL, que apóiam o partido só porque o mascote solzinho lhes evoca, subliminarmente, lembraças do “ninho soleil” vão achar interessante (não necessariamente gostarão, hehe).

AVISO: os alvos deste artigo não tiveram suas identidades poupadas. Sintam-se à vontade para cobrar qualquer postura deles, se julgarem oportuno.

Ontem tive o prazer de defender a Igreja Católica contra a investida de uns lobinhos (qualquer semelhança com o posto dos escoteiros não é mera coincidência, embora eu simpatize com essa atividade das crianças) socialistas no facebook. Monto e publico a conversa aqui para registrar os fatos que depõem contra o discurso mentiroso dessa “classe” de cidadãos que, contra todas as evidências, ainda insiste em flertar com os cristãos para obterem benefícios políticos.

Um candidato a vereador do município de São Gonçalo (RJ) identificado como PH Lima, dentre outras imagens pulicadas em seu álbum de campanha, que acenam para diferentes grupos sociais, publicou esta:

Imediatamente, alguns eleitores católicos trataram de deixar suas opiniões a respeito. Todas contrários a essa associação.
Meu amigo Cristiano Ramos, do blog Ramos de Cultura, que é morador de São Gonçalo, começou assim:

Transcrição dos links: [1]

Percebam que a resposta do Cristiano foi coerente, em sintonia com a tradição da fé católica, alinhada ao conhecimento que todo fiel católico interessado deve ter acerca das relações políticas da Igreja. Está de acordo com o que foi recentemente orientado pelos bispos aqui da arquidiocese do Rio de Janeiro, inclusive (registrado no primeiro link que ele citou).

Mas aí, o candidato PH Lima opta por já mostrar de qual “turminha” de católicos ele é “fechamento”. Duas notáveis referências foram dadas: Continuar lendo

Estado laico pra boi dormir

Paes assina acordo com líder indiano para levar meditação a escolas no Rio

Candidato à reeleição recebeu Sri Sri Ravi Shankar no Palácio da Cidade.
Paes também quer usar técnica nas Clínicas da Família.

https://twimg0-a.akamaihd.net/profile_images/2375568667/image_reasonably_small.jpg

Eduardo Paes, candidato à reeleição pelo PMDB, recebeu o líder espiritual indiano Sri Sri Ravi Shankar, no Palácio da Cidade, em Botafogo, na Zona Sul do Rio, nesta segunda-feira (3). Como mostrou o RJTV, Paes e o líder indiano assinaram um termo de cooperação entre a prefeitura e a ONG, coordenada pelo indiano.

O acordo prevê a implantação de programas de meditação e relaxamento para alunos de escolas públicas, com o objetivo de melhorar o rendimento em sala de aula.

Ravi Shankar inventou uma técnica de respiração que promete benefícios para o corpo e a mente, e criou a Fundação Arte de Viver, com projetos sociais em mais de 160 países.

Eduardo Paes disse que quer usar a técnica também nas Clínicas da Família, para promover saúde e bem-estar.

“Esses espaços [Clínicas da Família] são espaços de atenção primária, de tratamento preventivo, não são espaços para cuidar de doença. É um espaço que você pode, já estão atingindo quase 2,5 milhões de cariocas, atingir uma parte importante da população e usar uma técnica de meditação, respiração, como uma forma de melhorar a vida das pessoas, inclusive no ponto de vista psicológico, do estresse, e das tensões do cotidiano”, explicou Paes.

(Fonte: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/eleicoes/2012/noticia/2012/09/paes-assina-acordo-com-lider-indiano-para-levar-meditacao-escolas-no-rio.html)

***

Eu não advogo em favor do estado laico. Muito menos pelo “estado laico” (assim mesmo, entre aspas), defendido pelos esquerdistas, que na realidade é um estado ateu. Ok… digamos que 50% deles defendam um tal arranjo social. A outra metade, Continuar lendo